De acordo com a Associação Brasileira de Blindagens (Abrablin), 11.912 veículos foram blindados no Brasil em 2018. Essa quantidade é 21,4% inferior a 2017, quando 15.145 blindagens foram realizadas. Ainda de acordo com a Abrablim, a expectativa é de crescimento entre 20 e 25% para 2019.

Mesmo com uma queda de 30% (7.861 blindagens em 2018 contra 11.358 em 2017), o estado de São Paulo continua liderando o ranking das blindagens, embora a demanda continue crescendo em outros estados, com um destaque para o Rio de Janeiro, onde a procura por esse tipo de serviço evoluiu por volta de 50% em 2018.

No Rio de Janeiro, 1.894 (8,4% da produção nacional) veículos foram blindados em 2018, um número quase 50% superior a 2017 com 1.272 blindagens. Na lista dos cinco estados com mais carros blindados do país, o Rio o Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, seguido de Pernambuco (6%), Ceará (4%) e Minas Gerais (2,4%).

De acordo com Marcelo Christiasen, presidente da Abrablin, “Esse recorte do levantamento mostra de forma clara que o medo da violência urbana é geral, o que faz o serviço de blindagem ser procurado por brasileiros de todas as regiões do país”. Marcelo ainda destaca que a frota atual de blindados no país já chega a quase 220.000 veículos e que participação das mulheres cresceu de 43 para 46% de 2017 para 2018.

Nos dados da Abrablin ainda podemos destacar a faixa etária dos usuários, com a masculina entre 50 e 59 anos e a feminina entre 40 e 49 anos. 61% são executivos/empresários, 16% políticos, 11% juízes, 9% artistas e 3% para outras ocupações.

Em relação aos veículos, o Jeep Compass aparece como o mais blindado, seguido do Toyota Corolla, do Volvo XC-60, Land Rover Discovery e BMWX1. Com valor médio por volta de R$53.850,00, a blindagem mais produzida foi a de nível III A, capaz de resistir a disparos de submetralhadoras 9mm e revólveres .44 Magnum.

Fonte: Auto Indústria