O francês Bernard Arnault, CEO da LVMH, um conglomerado de empresas de produtos luxuosos que controla marcas como a Louis Vuitton, Dior, Givenchy, Bvulgari, Hubolt, Tag Hauer, entre outras, é considerado o sexto homem mais rico do mundo com uma fortuna em torno de US$44 bilhões. Ele também é conhecido como colecionador de obras de arte, sendo possuidor de obras de nomes como Pablo Picasso e Andy Warhol.

Com uma fortuna dessas, certamente qualquer de nós, em se tratando da compra de um veículo, pensaríamos em um modelo que além de luxuoso, nos oferecesse segurança através da blindagem. Nos anos 90, foi exatamente esse o pensamento de Arnault, porém com uma diferença… o luxo.

Como a ideia do executivo era a de não chamar atenção com um “carrão” da época, optou então por blindar um Peugeot 205 GTI. Segundo ele, ao fazer isso estava resolvendo dois problemas: não ser notado e se manter protegido. O Peugeot foi blindado com uma proteção de nível dois (europeu), incluindo, claro, todas as janelas do veículo.

O processo adicionou ao carro um peso extra de 552kg, o que exigiu incrementos no sistema de suspensão e de freios. Não há registros de alterações no motor 1.9 a fim de melhorar o quesito velocidade. Mais recentemente Arnault vendeu o Peugeot para um colecionador que o está oferecendo para a venda através da empresa Art & Revs, localizada em Luxemburgo e que se autodenomina como uma galeria de carros especiais. Caso esteja curioso, confira essa galeria de fotos diretamente no site da Art & Revs. A quantia pedida pelo carro é de €37,500.

O bilionário usou o carro por alguns anos e depois o “aposentou” em sua coleção, vendendo-o apenas em 2009. De acordo com a Art & Revs, o carro funciona perfeitamente, a dirigibilidade é excelente a despeito do peso em consequência da blindagem. 14700km é a quilometragem total para um veículo que pode ser considerado em “imaculadas” condições.

Imagem